Toggle Pesquisar

  1. Home
  2. Notícias
  3. Notícias e Informações
  4. Paul Polman enaltece o histórico Acordo de Paris

Paul Polman enaltece o histórico Acordo de Paris

O nosso CEO emitiu uma declaração reagindo ao Acordo de Paris para combater as alterações climáticas, obtido na COP21.

Paul Polman speaking at a WBCSD event at the COP21 in Paris Paul Polman with Manuel Pulgar Vidal and Jack Ma, December 2015 Paul Polman at COP21 in Paris

"97% of scientists have convinced us that there is an issue. There might still be about 3% of what people call climate change deniers - they are becoming the endangered species."

Paul Polman

“O mundo exigia ações de combate às alterações climáticas, e a comunidade internacional respondeu. O acordo hoje obtido demonstra sem sombra de dúvidas que é possível unirmo-nos em torno de uma causa comum para fazer face aos maiores desafios que enfrentamos, prevenindo a tragédia para os muitos milhões de pessoas vulneráveis aos efeitos das alterações climáticas, e assegurando a prosperidade económica mundial no século 21.

A liderança demonstrada pelos governos Francês e Peruano na integração de ações por parte das cidades, regiões, empresas e sociedade civil – juntamente com as negociações formais que decorreram ao longo do último ano – criou um movimento de ação sem precedentes no setor privado de apoio a um acordo global ambicioso.

Um sinal inequívoco para empresas e investidores

O resultado é um sinal inequívoco para as comunidades empresariais e financeiras, um sinal que irá fomentar mudanças reais na economia global:

  • Os mil milhões de dólares prometidos pelos países desenvolvidos serão correspondidos com biliões de dólares que serão alocados ao investimento em soluções de baixo carbono.
  • Ações de liderança por parte de centenas de empresas, por exemplo de mudança para o uso de energias 100% renováveis, tornar-se-ão norma para centenas de milhares.
  • O investimento em inovação irá acelerar em áreas de baixo carbono críticas, e podemos esperar uma aceleração no ritmo da mudança à medida que o mundo se reúne em torno deste momento histórico, implementando os compromissos efetuados em Paris.

As consequências deste acordo vão muito para além das ações dos governos. Elas serão sentidas em bancos, bolsas, salas de direção e centros de investigação, à medida que o mundo absorve o facto de estarmos todos a embarcar num projeto sem precedentes para descarbonizar a economia global. Esta perceção irá desbloquear biliões de dólares e a imensa criatividade e inovação do setor privado, que responderá ao desafio de uma tal forma que conseguirá prevenir os piores efeitos das alterações climáticas.

Liderança para um futuro melhor

Este acordo estabelece uma trajetória clara para descarbonizar a economia global dentro do período de vida da maioria da atual população mundial, que irá colher os benefícios do investimento acelerado em infraestruturas, ar mais puro, maior segurança e uma crescente economia global de baixo carbono.

Além da excelente liderança demonstrada pelo Presidente Hollande, por Laurent Fabius, Ségolène Royal, Manuel Pulgar-Vidal e Laurence Tubiana, este sucesso atesta a liderança no interior da família das Nações Unidas. Tanto o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, como Christiana Figueres, Secretária Executiva da UNFCCC, demonstraram uma dedicação incansável para atingir os resultados que testemunhamos hoje.

Manter o crescimento, erradicar a pobreza

O acordo de hoje é, de certa forma, a prestação inicial de uma ambição maior dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, acordados nas Nações Unidas em setembro, para erradicar a pobreza durante a nossa geração. É bastante simples: se não combatermos as alterações climáticas não seremos capazes de manter o crescimento económico nem erradicar a pobreza.

Governos, empresas e a população em geral têm agora a consciência clara de que os custos da inação excedem largamente os custos da ação. Atingir uma economia de zero emissões de carbono é a maior oportunidade de negócio do século.

Devemos também reconhecer a liderança de pensamento desempenhada pela Comissão Global sobre a Economia e o Clima, cujo trabalho ao longo dos últimos dois anos ajudou muitos líderes económicos a compreender os benefícios inerentes de uma ação climática decisiva, e como o bem comum está cada vez mais alinhado com o interesse nacional. Este trabalho, combinado com a mobilização do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, o Fórum Económico Mundial, o United Nations Global Compact e a coligação We Mean Business, catalisaram a liderança empresarial de forma nunca antes vista.

Uma ambição global, uma responsabilidade coletiva

Programas como a Low Carbon Technology Partnership Initiative da WBCSD e os esforços de argumentação por parte de centenas de CEOs alteraram para sempre o cenário da ação climática por parte das corporações. Estudos têm demonstrado que sabemos como reduzir entre 65% e 96% a diferença de emissões até 2030. O Acordo de Paris confirma que necessitamos de o fazer. As empresas podem agora avançar com os seus planos ambiciosos sabendo que os governos mundiais definiram uma direção clara onde querem chegar e irão implementar o enquadramento político que a suporte.

É claro que Paris é apenas o início. Cabe-nos agora a todos, quer sejamos empresas, governos, instituições financeiras ou sociedade civil, trabalhar em conjunto para pegar nas promessas efetuadas em papel e transformá-las em ação no terreno.”

Paul Polman

Explorar mais sobre estes tópicos
Back to top