Toggle Pesquisar

  1. Home
  2. Notícias
  3. Notícias e Informações
  4. Compromisso de utilizar embalagens de plástico 100% reciclável até 2025

Compromisso de utilizar embalagens de plástico 100% reciclável até 2025

Comprometemo-nos a assegurar que todas as nossas embalagens de plástico são totalmente reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis, até 2025, e apelamos à indústria dos produtos de grande consumo (FMCG) para que acelere o progresso rumo a uma economia circular.

A dimensão do desafio

Recycling bank

“Em última análise, queremos que todas as embalagens de plástico da indústria sejam totalmente circulares.”

Paul Polman, CEO

De acordo com a Ellen MacArthur Foundation (EMF), apenas 14% das embalagens de plástico utilizadas a nível global chegam a unidades de reciclagem, sendo que 40% acabam em aterros e um terço em ecossistemas frágeis. Estima-se que em 2050 haja mais plástico do que peixes nos oceanos.

Para atingir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável n.º 12 (Produção e Consumo Sustentáveis) é fundamental tratar as embalagens de plástico como um recurso valioso que deve ser gerido de forma eficiente e eficaz e, ao fazê-lo, alterar o modelo de consumo “levar-utilizar-eliminar” para um que seja totalmente circular.

Abordar o problema em várias frentes

A fim de contribuir para transformar os fluxos de material de embalagem de plástico a nível mundial, comprometemo-nos a assegurar que até 2025 todas as nossas embalagens de plástico serão totalmente reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis.

Iremos também renovar a nossa adesão à EMF por mais três anos e apoiar a sua iniciativa “Nova Economia do Plástico”. E, enquanto parte da mesma, até 2020 iremos publicar o conjunto completo de materiais de plástico utilizados nas nossas embalagens, com vista a contribuir para a criação de um protocolo relativo aos plásticos para a indústria.

A Unilever já se comprometeu a reduzir o peso das suas embalagens em um terço até 2020, e a aumentar o teor de plástico reciclado utilizado nas embalagens para pelo menos 25% até 2025.

Como parte deste novo compromisso, a Unilever garantirá que até 2025 será tecnicamente possível que as suas embalagens de plástico sejam reutilizadas ou recicladas e que haja exemplos comprovados quanto à viabilidade comercial de reciclagem do material em instalações de reprocessamento de plástico.

Precisamos de fazer mais enquanto indústria

“As nossas embalagens de plástico desempenham um papel fundamental quando se trata de fazer com que os nossos produtos sejam apelativos, seguros e agradáveis para os consumidores”, afirma o CEO da Unilever, Paul Polman. “No entanto, é evidente que se quisermos continuar a tirar partido deste material versátil, precisamos de fazer muito mais enquanto indústria para assegurar que é gerido de forma responsável e eficiente após a sua utilização pelo consumidor.

Para dar resposta à problemática dos resíduos de plástico nos oceanos, temos de trabalhar em soluções sistémicas que impeçam, em primeiro lugar, a entrada de plásticos nos cursos de água. Esperamos que estes compromissos encorajem outros agentes da indústria a fazer progressos coletivos de modo a assegurar que todas as nossas embalagens de plástico são totalmente recicláveis e recicladas.

"Temos também de trabalhar em parceria com os governos e outras partes interessadas a fim de apoiar o desenvolvimento e o aumento das infraestruturas de recolha e reprocessamento, essenciais na transição para uma economia circular. Em última análise, pretendemos que todas as embalagens de plástico da indústria sejam totalmente circulares”, afirma.

Por sua vez, Ellen MacArthur refere: “Ao empenhar-se na consecução de objetivos de economia circular ambiciosos, a Unilever está a contribuir para uma mudança tangível do sistema e a enviar um sinal forte para toda a indústria dos produtos de grande consumo. A combinação de medidas a montante em matéria de conceção e de materiais com estratégias pós-utilização demonstra a abordagem sistémica necessária para tornar a Nova Economia do Plástico uma realidade.”

O arquiteto e líder no domínio da economia circular, William McDonough, acrescenta: “A otimização das embalagens e dos plásticos é tão oportuna e importante que todas as pessoas, comunidades e empresas envolvidas – fornecedores, retalhistas, clientes e consumidores – podem hoje trabalhar em conjunto, com valores e uma finalidade comuns, a fim de criar e partilhar valor para as futuras gerações.”

Explorar mais sobre estes tópicos
Back to top