1. Home
  2. ...
  3. Notícias e Informações
  4. Em que medida estamos cumprir os nossos objetivos do Plano de Sustentabilidade?

Em que medida estamos cumprir os nossos objetivos do Plano de Sustentabilidade?

Num momento em que o mundo trabalha para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a liderança das empresas é fundamental para gerar confiança. Para isso, é essencial o modo como trabalhamos mais do que nunca em estreita parceria, o que resulta em novos níveis de transparência para todas as partes.

Line of schoolgirls in Pakistan

É com a transparência em mente que partilhamos os progressos do nosso Plano de Sustentabilidade Unilever (USLP, na sigla inglesa), o alicerce da confiança que criamos em todos os aspetos da nossa cadeia de valor.

O relatório mais recente mostra que estamos no caminho certo para atingir cerca de 80% dos nossos objetivos e é mais transparente do que nunca em relação onde residem os principais desafios. Também descreve em linhas gerais onde podemos partilhar as nossas experiências para apoiar e melhorar o percurso sustentável de outras empresas.

Os consumidores querem marcas sustentáveis

É cada vez mais evidente a crescente procura por marcas sustentáveis por parte do consumidor. A nossa própria investigação revela que 54% dos consumidores querem comprar de forma sustentável e que um terço desses consumidores já o faz. Esta é uma grande oportunidade e queremos garantir que as nossas marcas estão na vanguarda.

Uma das formas que temos vindo a fazê-lo, nos anos recentes, é através das nossas marcas sustentáveis. Elas combinam um forte propósito social ou ambiental, com produtos que contribuem para atingir os objetivos do USLP. Neste momento, detemos 26 marcas sustentáveis, um aumento em relação às 18 marcas de 2016, abrangendo todas as nossas divisões. As marcas estreantes deste ano são a Vaseline, Sunlight, Sunsilk e Wall’s.

Em 2017, cresceram 46% mais depressa do que o resto do negócio e representaram 70% do crescimento do nosso volume de negócios. Nos últimos quatro anos, superaram continuamente a nossa taxa média de crescimento.

Novas empresas, marcas e inovações

Estamos igualmente a moldar e criar o nosso portefólio através de novas empresas que se juntam à Unilever e que estão em consonância com os nossos valores de sustentabilidade. Entre as nossas novas marcas dos últimos cerca de 12 meses que se enquadram neste perfil contam-se a Pukka tea, Seventh Generation, Mãe Terra e a Sundial.

E não nos limitamos a adquirir, mas também a desenvolver novas marcas com a sustentabilidade presente desde o primeiro momento. São exemplos a gama de produtos de cuidados pessoais vegan Love Beauty Planet, que utiliza ingredientes naturais e embalagens recicladas, e os frascos de snacks Red Red sem gluten e vegan, lançados no início deste ano no Reino Unido.

Além disso, claro, estamos diariamente a levar as nossas principais marcas a um número cada vez maior de pessoas, incluindo marcas favoritas muito apreciadas e inovações recentes. Por exemplo, no último ano, a Domestos lançou uma série de inovações para lidar com questões de saneamento e escassez de água, incluindo uma nova fórmula em pó para limpeza de instalações sanitárias de baixo custo, na Índia, e o spray "Flush Less", na África do Sul.

601m

Os nossos programas de sensibilização para lavar as mãos, saneamento, higiene oral, auto-estima e consumo de água potável chegaram a 601 milhões de pessoas até ao final de 2017.

109

109 das nossas fábricas em 368 países utilizaram energia elétrica 100% renovável, correspondendo a 65% do consumo total da rede elétrica, até ao final de 2017.

56%

56% das nossas matérias-primas agrícolas eram de origem sustentável, no final de 2017.

O progresso do nosso USLP em 2017

A boa notícia é que, após sete anos de progressos, já conseguimos ou estamos prestes a atingir cerca de 80% dos nossos objetivos.

Melhorar a saúde e o bem-estar de mais de mil milhões de pessoas até 2020

Estamos no caminho certo para cumprir o nosso ambicioso objetivo de duplicar a proporção do nosso portefólio que cumpre com os mais altos padrões de nutrição até 2020. Até agora, 39% do volume já cumpre esses padrões. Estamos empenhados na reformulação de todas as nossas categorias de produto e fizemos progressos significativos na redução de sal, gorduras saturadas, calorias e açúcar. Por exemplo, 70% dos mercados onde vendemos gelados de tamanho normal dispõem agora de versões em miniatura. Em 2017, lançámos o Magnum Mini na Índia e o Cornetto Mini no Brasil.

Em termos de saúde e higiéne, atingimos mais de 600 milhões de pessoas através dos nossos programas de sensibilização para lavar as mãos, saneamento, higiene oral, auto-estima e consumo de água potável até ao final de 2017. Uma das marcas que registou um impacto notável foi Dove, com o seu focus em melhorar a confiança com o corpo. Atingimos já 29 milhões de jovens e estamos a caminho dos 40 milhões em 2020.

Reduzir para metade a pegada ambiental dos nossos produtos em toda a cadeia de valor até 2030

No que diz respeito à nossa própria pegada, fizemos ótimos progressos em praticamente todas as áreas. Por exemplo, desde 2008, cortámos 47% nas emissões de CO₂ da energia utilizada no nosso processo de fabrico, reduzimos em 39% o consumo da água e o total de resíduos enviados para eliminação atingiu os 98%. Fizemos igualmente grandes progressos na nossa cadeia de fornecimento. Por exemplo, até ao final de 2017, 56% das nossas matérias-primas agrícolas eram provenientes de origem sustentável.

A redução do impacte ambiental na forma como os consumidores utilizam os nossos produtos continua a ser um desafio. Por exemplo, só conseguimos reduzir o consumo de água em 2% desde 2010. Mas nem tudo são más notícias. Estamos a assistir a progressos encorajadores em matéria de resíduos de embalagens, onde assumimos um novo compromisso para garantir que as nossas embalagens de plástico sejam totalmente reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025.

Melhorar as condições de vida de milhões de pessoas até 2020

Em 2017, voltámos a lançar a nossa Política de Fornecimento Responsável, com o intuito de reforçar a nossa abordagem e conduzir a um aumento do número de fornecedores que cumprem com os requisitos da Política. Cerca de 55% dos contratos de fornecimento foram celebrados com fornecedores que reuniram os requisitos obrigatórias da Política. A nossa ambição é chegar aos 100% até 2020.

Acreditamos que a emancipação das mulheres constitui o maior fator de desenvolvimento humano e crescimento económico. Estamos a criar uma organização com igualdade de género: no final de 2017, 47% dos cargos de direção eram ocupados por mulheres, um aumento em relação aos 46% de 2016. O nosso programa Shakti está a criar postos de trabalho para mais de 70 mil mulheres em comunidades rurais de baixo rendimento. Em 2017, também facultámos a 1,2 milhões de mulheres o acesso a iniciativas que visam promover a sua segurança, desenvolver as suas competências e alargar as suas oportunidades.

E em termos de criação de uma empresa mais inclusiva, em 2017, viabilizámos o acesso de cerca de 716 mil pequenos agricultores a iniciativas destinadas a melhorar as suas práticas agrícolas e aumentar os seus rendimentos. Também apoiámos 1,6 milhões de revendedores de pequena escala a melhorarem os seus rendimentos.

Graph showing increase
70%

70% da proporção do crescimento global do nosso volume de negócios proveio de marcas sustentáveis

Foto de Son Ng-Hoang, colaborador da Unilever, Vietname

O que se segue?

Muita coisa mudou no mundo desde o lançamento do Plano de Sustentabilidade Unilever (USLP) em 2010. À medida que começámos a refletir sobre a sua evolução, quisemos ouvir as opiniões dos colaboradores e dos stakeholders externos sobre aquilo que estamos a desenvolver e o caminho que deveríamos seguir de futuro. Assim, embarcámos na maior sondagem de opinião sobre o futuro das práticas empresariais sustentáveis alguma vez realizada na Unilever.

Para além de entrevistarmos especialistas da nossa cadeia de valor - incluindo investidores, fornecedores, clientes, agências criativas, outras empresas, líderes de opinião, ONGs e académicos - pedimos também a colaboradores de todo o mundo que respondessem a um inquérito para identificar os problemas que consideram mais importantes.

As respostas revelaram que o USLP se tornou uma grande fonte de orgulho e motivação no seio da empresa e o principal motivo que levou muitos deles a virem trabalhar para a empresa. Ao mesmo tempo, foi com humildade que percebemos que o USLP é tido em grande consideração no exterior da empresa.

Mas não é de espantar que esta positividade se faça acompanhar de uma grande expetativa. Tal como afirmou um entrevistado externo: "A Unilever está numa posição desconfortável. As expetativas serão maiores do que nunca. Isto eleva a fasquia para todos os colaboradores da Unilever que tentam perceber o que há a fazer daqui em diante".

O objetivo deste projeto foi o de obter um conhecimento profundo sobre o modo de expandir o USLP no futuro com base nas perspetivas dos nossos próprios colaboradores, bem como de especialistas independentes no campo da atividade empresarial sustentável. Iremos agora pegar em todo este feedback extraordinário e trabalhar nas próximas etapas do processo. Publicaremos regularmente atualizações sobre os nossos progressos, por isso, volte brevemente para ver como estamos a evoluir.

Foto superior de Muhammad Taha, colaborador da Unilever, Paquistão

Explorar mais sobre estes tópicos
Back to top