O Plano de vida sustentável da Unilever para

Melhorar a nutrição

Melhorar a nutrição

A nossa visão é de Nutrição Sustentável – alimentos e bebidas que sabem bem, nos fazem sentir bem e são uma força positiva.

Os alimentos são essenciais à vida

Os alimentos nutrem-nos diariamente. Não só sustentam a vida, mas nos dão prazer, juntam as pessoas e são um ingrediente importante em todas as culturas. A vida não seria a mesma sem comida deliciosa e saudável – e muitas pessoas são tão apaixonadas por comida e bebida como nós.

A Unilever tem uma longa herança de produtos alimentares e bebidas de qualidade. As nossas marcas tais como Knorr, Hellmann’s, Lipton e Blue Band têm oferecido uma ótima nutrição com um excelente sabor durante mais de um século. Durante mais de uma década, temos trabalhado para tornar os nossos produtos – como Ben & Jerry’s, Olá, Brooke Bond e Flora – ainda mais saudáveis tornando-os mais deliciosos e reduzindo nutrientes problemáticos como o açúcar, sal e gorduras saturadas. Utilizamos também o poder das nossas marcas para dar às pessoas o poder de fazerem decisões responsáveis.

Tudo aquilo que fazemos é baseado em investigações científicas comprovadas, com um ênfase nas pessoas que utilizam os nossos produtos. Queremos que os nossos produtos sejam atrativos para pessoas que desfrutam de dietas saudáveis mas ainda assim se permitem a uma guloseima ocasional. Estamos comprometidos a assegurar que os nossos produtos, tais como os nossos gelados para crianças, estão claramente rotulados com informação nutricional, disponíveis em porções de dimensão adequada e comercializados com responsabilidade. E continuamos a apoiar a educação e a mudança de comportamento através dos nossos programas nutricionais.

O sistema alimentar mundial está em falência

O modo como o mundo atualmente produz e consome alimentos é insustentável. Desde a exploração excessiva e as alterações climáticas, aos desperdícios e dietas inadequadas, o sistema alimentar necessita de conserto. Até meados deste século, as explorações agrícolas necessitarão de alimentar um número adicional de 1.5 mil milhões de pessoas.1 Hoje em dia, cerca de uma em cada nove pessoas – 800 milhões – deitam-se todas as noites com fome.2 Entretanto, um terço dos alimentos produzidos não são consumidos. É o equivalente de toda a colheita anual da África Subsaariana, e custa $750 mil milhões à economia global, produz 3.3 mil milhões de toneladas de gases com efeito de estufa, isto sem mencionar as vidas perdidas.

Como é reconhecido pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, a responsabilidade por criar mudanças é generalizada. Os governos necessitam de começar a trabalhar mais em conjunto. Os agricultores e produtores necessitam de se tornar mais eficientes e adotar práticas sustentáveis. As empresas têm um papel crucial a representar, em fazer com que os alimentos e bebidas sustentáveis e saudáveis se tornem a norma, e em oferecer maior poder de escolha aos consumidores.

A nutrição é crucial para concretizar os ODS – em especial Acabar com a Fome (ODS 2). O Relatório Global de Nutrição 2017diz que sem responder aos problemas relacionados com a nutrição, tais como a subnutrição, obesidade, agricultura sustentável e desperdício alimentar, será impossível alcançar muitos dos ODS – incluindo Erradicar a Pobreza (ODS 1), Igualdade de Género (ODS 5) e Combater as Alterações Climáticas (ODS 13). O caso de negócio para a ação é óbvio: por cada £1 gasto em nutrição, existe um retorno de pelo menos £16 em benefícios económicos.

Quando o nosso CEO, Paul Polman, reuniu líderes globais em Nova Iorque em setembro de 2017 para a Assembleia Geral da ONU, ele confirmou o papel das empresas no auxílio à concretização da transformação necessária ao sistema de transformação alimentar.

Além das nossas obrigações morais para responder aos desafios do sistema alimentar, é uma enorme oportunidade de negócio. Alcançar a segurança alimentar poderia criar 80 milhões de postos de trabalho e abrir 14 grandes oportunidades de negócio no valor anual de $2.3 mil milhões até 2030.”

Paul Polman

A nossa Estratégia de Nutrição Sustentável

Um homem a barrar Flora na torrada

Para reparar o falido sistema alimentar mundial, a nossa visão é a da Nutrição Sustentável – alimentos e bebidas que sabem bem e fazem bem. A Nutrição Sustentável é um compromisso da natureza até à mesa – para produzir alimentos e bebidas nutritivas, acessíveis e económicas com respeito pelos ecossistemas, que beneficiam o sustento de produtores alimentares e melhoram a saúde e bem-estar daqueles que desfrutam dos nossos produtos. Saiba mais sobre Nutrição Sustentável aqui.

Continuação do nosso trabalho sobre Elevados Padrões Nutricionais

Uma das vertentes-chave da Nutrição Sustentável é a continuação do trabalho que iniciámos em 2003, sob o pioneiro Programa de Melhoria Nutricional, que formalizámos em 2010 como parte integrante do Plano de Sustentabilidade Unilever (USLP).

Para alcançar os objetivos de nutrição do nosso USLP, que pretendem reduzir nutrientes-chave alvos de preocupação como o açúcar, sal e gorduras saturadas, assumimos uma abordagem abrangente. Avaliámos e continuamos a avaliar cada marca e produto (incluindo joint ventures) vendido em cada canal, em cada país. Comparámo-los contra os nossos Elevados Padrões Nutricionais (EPN), que se baseiam em orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Isto significa que todos os nossos consumidores irão beneficiar do progresso rumo aos nossos objetivos nutricionais. É também por isto que avaliamos o nosso progresso numa base volumétrica (% de volume de vendas) ao invés de uma base de unidade de stock SKU (Stock Keeping Unit), para uma melhor estimativa daquilo que as pessoas realmente consomem. Definir os nossos objetivos com base em volumes encoraja-nos a aumentar as vendas de produtos que cumprem os nossos EPN.

Consideramos fatores nutricionais bem como critérios de sustentabilidade e éticos na aquisição de empresas alimentares e de bebidas. Por exemplo, a aquisição da Sir Kensington demonstrou uma correspondência perfeita entre a nossa estratégia e a sua missão e produtos. Os alimentos deliciosos Sir Kensington encantam os consumidores, têm menos impacto no ambiente, e promovem uma maneira de cozinhar nutritiva.

Progressos até à data nos Elevados Padrões Nutricionais

Pelo menos 60% do nosso portefólio irá cumprir os nossos EPN até 2020. Até ao momento, 39% do volume3 está já de acordo com estes padrões e estamos em linha para alcançar este objetivo ambicioso. Estão em curso grandes reformulações em todas as nossas categorias de produtos e temos efetuado progressos significativos na redução de sal, gordura saturada, calorias e açúcar.

Em 2017, os níveis de sal em 63% dos nossos produtos alimentares (em volume) cumpriram os valores referência relativos à ingestão diária de 5g de sal, recomendada pela OMS. 80% do nosso portefólio global de cremes vegetais para barrar4 não continham mais de 33% de gordura saturada e pelo menos 67% de gorduras boas insaturadas. No geral, 90% dos nossos gelados embalados não contêm agora mais de 250 kcals por porção. E, desde 2010, reduzimos em 15% o açúcar nas nossas bebidas de chá açucaradas.

Partilhamos continuamente o nosso progresso e abordagem com peritos em nutrição e saúde pública para que estes possam falar com os consumidores sobre os benefícios dos nossos produtos. E a nossa abordagem à reformulação do nosso portefólio tem sido apoiada externamente: ficámos classificados em primeiro lugar no Global Access to Nutrition Index (ATNI) de 2016, uma classificação independente dos programas nutricionais dos maiores produtores alimentares e de bebidas mundiais. E na Índia ficámos classificados em segundo lugar no India Spotlight Index em 2016.

Um papel de liderança na reforma do sistema alimentar

Sabemos que, para atingir uma Nutrição Sustentável para todos, necessitamos de trabalhar em parceria dentro do setor alimentar e outros relacionados – ONGs, governos, agricultores, fornecedores e principalmente consumidores – para alterar a relação entre a produção e o consumo de alimentos e bebidas. Apenas reaproximando as pessoas dos alimentos e bebidas que consomem poderemos construir um novo sistema alimentar que apoia a saúde das pessoas e do planeta.

No centro da Nutrição Sustentável está o nosso trabalho com um grande número de diferentes organizações para ajudar a criar uma reforma durável do sistema alimentar. Por exemplo, como membro do programa New Vision for Agriculture do Fórum Económico Mundial (FEM), temos defendido a agricultura sustentável, contribuindo para a segurança alimentar, a sustentabilidade ambiental e a oportunidade económica. Temos trabalhado através do FEM para efetuar parcerias com o G7 e G20 a nível global.

Para ajudar a desenvolver objetivos baseados em factos científicos, soluções técnicas e normas a nível nacional e global, Paul Polman preside à coligação Food and Land Use (FOLU). Esta reúne mais de 30 organizações do meio académico, governo, sociedade civil e empresas para criar novos modelos de Nutrição Sustentável que funcionem para as pessoas e para o planeta.

A Unilever está a desempenhar um papel de liderança na coligação Food Reform for Sustainability and Health (FReSH). Esta foi criada pelo World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) e a EAT Foundation para apoiar a ambição da FOLU na criação de soluções de negócio ao longo da cadeia de valor alimentar. Neste âmbito, um Diretor do Chief Sustainability Office da Unilever foi destacado para liderar a iniciativa do WBCSD durante um ano.

Estamos também a trabalhar em estreita colaboração com o Centro de Promoção do ODS 2 – uma coligação de ONGs e empresas focadas na nutrição – para utilizar as nossas marcas, visão dos consumidores e experiência em mudanças comportamentais para sensibilizar o público e defender uma reforma do sistema alimentar.

Contribuir para o avanço científico

Contribuímos para os mais recentes avanços científicos sobre segurança nutritiva e dietas sustentáveis. Por exemplo, em 2017 organizámos um workshop sobre nutrição sustentável em parceria com o Sackler Institute for Nutrition Science. Entre os participantes encontravam-se peritos em sistemas alimentares, ciências ambientais, ciências de nutrição e alimentação, gestão de resíduos, marketing e comportamentos do consumidor. Discutimos várias questões incluindo as métricas para calcular o impacto ambiental da produção, como criar uma procura para os alimentos sustentáveis, económicos e saudáveis, e a investigação necessária para aumentar a informação sobre estratégias de nutrição sustentável. O conhecimento científico está em evolução constante, por isso colaboramos com importantes parceiros de investigação como o Top Institute Food and Nutrition na Holanda e a Harvard School of Public Health nos Estados Unidos. Investigamos motivadores para a mudança de comportamentos, por exemplo com a International Union of Nutrition Sciences.1 Quando conduzimos uma investigação, asseguramos a aplicação das mais altas normas de integridade. E partilhamos as nossas descobertas através de conferências científicas e dapublicação de artigos em peer-review (PDF | 366KB).

Utilizamos o nosso conhecimento para representar um papel de liderança na indústria, auto-regular iniciativas que encorajam a criação de melhores produtos, dietas e vidas. Fazemos parte de associações comerciais como a International Food & Beverage Alliance (IFBA), Consumer Goods Forum (CGF), FoodDrinkEurope (FDE), Better Business Bureau (BBB) na América do Norte e a Food Industry Asia (FIA). E apoiamos alianças e parcerias, tais como a Global Alliance for Improved Nutrition (GAIN), Scaling Up Nutrition (SUN) e o Programa Alimentar Mundial (WFP).

Desafios futuros

"O sistema alimentar mundial necessita de uma reformulação. Com 8.5 mil milhões de bocas para alimentar até 2030, está na hora de agir.” Nitin Paranjpe, President Foods & Refreshment, Unilever

O Relatório Global de Nutrição 2017 mostrou que o progresso efetuado por governos, autoridades de saúde e o setor não está a ser suficientemente rápido para responder ao duplo fardo da subnutrição. São necessárias mais ações coletivas de uma maior variedade de atores para ajudar as pessoas a alterar os seus hábitos alimentares. Além disso, estamos a assistir a um aumento da regulamentação na indústria alimentar com o intuito de ajudar a fomentar a mudança e a forçar a ação mais rápida sobre determinados nutrientes.

Temos um programa firmemente estabelecido para diminuir os teores de sal, gordura saturada, açúcar e calorias em muitos produtos. Iremos assegurar que continuam a corresponder às expectativas de sabor e qualidade das pessoas, pois alimentos saudáveis não selecionados pelos consumidores falham em causar qualquer impacto.

Estamos a intensificar o nosso trabalho na fortificação de micronutrientes, por exemplo, através de cubos de caldo fortificados com ferro na Nigéria e no Quénia. Isto irá assegurar que os nossos produtos alcançam mais pessoas, incluindo aquelas em grupos com menores rendimentos. Estamos também a aumentar o nosso foco na promoção digital de receitas saudáveis para as nossas marcas, utilizando normas consistentes que enfatizam nutrientes-chave bem como ingredientes saudáveis.

Apesar de sabermos que há ainda muito mais trabalho pela frente, e estarmos determinados a desempenhar o nosso papel, é com prazer que vemos o trabalho que efetuámos até à data ser reconhecido e iremos continuar os nossos esforços em direção à Nutrição Sustentável.

1 FAO (p.5) http://www.fao.org/fileadmin/templates/wsfs/docs/expert_paper/How_to_Feed_the_World_in_2050.pdf

2 UN Global Food Insecurity Report 2014

3 Para avaliar o nosso progresso na nutrição, o período utilizado da análise vai de 1 de outubro a 30 de setembro. Consulte os nossos Mais altos padrões de qualidade nutricional (PDF | 324KB)

4 Para todos os outros produtos no nosso portefólio de cremes para barrar, incluindo as nossas misturas, esforçamo-nos por utilizar o mínimo possível de gordura saturada sem comprometer a performance do produto e as expectativas dos consumidores e clientes.


Expanda para saber mais sobre melhorar a nutrição

Objetivos e performance

Os nossos ambiciosos objetivos de nutrição têm o potencial de ajudar centenas de milhões de pessoas a desfrutarem de boa comida e dietas mais saudáveis.

Melhorar a nutrição
O NOSSO COMPROMISSO

Iremos continuar a trabalhar para melhorar o sabor e a qualidade nutricional de todos os nossos produtos. A maioria dos nossos produtos cumpre, ou supera, padrões baseados em recomendações nutricionais nacionais. O nosso compromisso vai mais além: até 2020, iremos duplicar a proporção do nosso portefólio que cumpre os nossos Elevados Padrões Nutricionais (EPN), com base em diretrizes nutricionais globalmente reconhecidas. Isto irá ajudar centenas de milhões de pessoas a alcançar uma dieta mais saudável.

A NOSSA PERFORMANCE

Em 2017, 39% do nosso portefólio, em volume, cumpriu os nossos Elevados Padrões Nutricionais, baseados em diretrizes nutricionais globalmente aceites  

A NOSSA PERSPETIVA

Cumprir os EPN – uma abordagem da Unilever mais exigente baseada em recomendações de nutrição nacionais – é um compromisso significativo. Envolve a reformulação dos nossos produtos para criar alimentos e bebidas com ótimo sabor que os consumidores apreciem ao mesmo tempo que cumprimos com os nossos objetivos crescentes. A maioria do nosso portefólio já corresponde aos benchmarks baseados em recomendações nutricionais nacionais. Estamos em linha para alcançar o nosso compromisso para 2020, o que significa que 60% do nosso portefólio de alimentos e bebidas, em volume e em todos os países, irá cumprir os nossos elevados padrões nutricionais. Até 2017, 39% cumpriam estes padrões.1 Isto corresponde a bem mais de metade das porções que vendemos. Está em curso uma grande reformulação em todas as nossas categorias de produto, e temos feito importantes progressos na redução do sal, açúcar e gordura saturada, enquanto oferecemos uma boa nutrição como parte integrante da nossa estratégia de Nutrição Sustentável. Partilhamos continuamente os nossos avanços e abordagem com peritos em nutrição e saúde pública para que também eles possam falar com os consumidores acerca dos benefícios dos nossos produtos. A nossa abordagem à reformulação do nosso portefólio tem sido apoiada externamente: fomos considerados como tendo a melhor performance no Índice Global de Acesso à Nutrição 2016, uma classificação independente dos programas de nutrição dos maiores produtores mundiais de alimentos e bebidas. E na Índia ficámos classificados no segundo lugar do Índia Spotlight Index em 2016.

Estamos a trabalhar incessantemente para concretizar estas melhorias para os milhões de pessoas que todos os dias desfrutam dos nossos alimentos e bebidas. Consulte um resumo da nossa performance comparada com os nossos objetivos globais de nutrição nos nossos principais países em 2017. Asseguramos com regularidade o desempenho dos pilares e objetivos do nosso Plano de Sustentabilidade Unilever; a mais recente certificação do nosso pilar de nutrição foi efetuada em 2017 pela PwC (PDF | 323KB). Consulte a Certificação Independente para saber mais sobre a nossa abordagem à certificação.

 Assegurado de modo independente pela PwC.

1 Para avaliar o nosso progresso na nutrição, o período utilizado da análise vai de 1 de outubro a 30 de setembro. Consulte os nossos Altos Padrões Nutricionais .


  • Alcançado

  • Dentro do plano

  • Fora do plano

  • %

    do objetivo alcançado

Legenda
  • Alcançado

  • Dentro do plano

  • Fora do plano

  • %

    do objetivo alcançado

Os nossos objetivos

Consulte por favor a Certificação Independente para saber mais sobre o nosso programa de certificação em todo o Plano de Sustentabilidade Unilever.

Reduzir os níveis de sal

A nossa primeira etapa era a redução dos níveis de sal para 6g por dia até ao final de 2010. Isto exigiu reduções na ordem dos 25%. Em 2010, declarámos que a nossa ambição era alcançar uma redução adicional do sal de 15-20%, em média, para atingir o objetivo de 5g de sal diários. Em 2013 clarificámos o nosso compromisso.


  • Até 2020, 75% do nosso portefólio Alimentar irá alcançar os níveis de sal necessários para permitir consumos de 5g por dia.

63% do nosso portefólio Alimentar cumpria o objetivo de 5g em 2017.


A NOSSA PERSPETIVA

Estamos em linha com o nosso objetivo para 2020. A nossa categoria de Alimentos e Bebidas e o negócio de catering profissional Food Solutions continuam a implementar os planos acordados de redução do sal, enquanto oferecem um ótimo sabor. A aceitação dos consumidores é um fator-chave para o sucesso da redução do sal. Produtos deliciosos terão o maior impacto porque sabemos que os consumidores não irão abdicar do sabor em favor da saúde. Continuamos também a trabalhar em parceria com governos, autoridades de saúde e profissionais de saúde para abordar as causas e obstáculos que as pessoas sentem na adoção de hábitos mais saudáveis, dado que os níveis atuais de consumo de sal da população superam significativamente os níveis recomendados.

Mais sabor, menos sal

Reduzir a gordura saturada

Estamos comprometidos com a melhoria da composição lipídica dos nossos produtos através da redução, tanto quanto for possível, da gordura saturada e do aumento dos níveis das gorduras essenciais.


  • Até 2012 os nossos principais cremes para barrar irão conter menos de 33% de gordura saturada relativamente ao total de lípidos.
92

Em 2012, 92% dos nossos principais cremes para barrar, por volume, continham menos de 33% de gordura saturada relativamente ao total de lípidos.


  • Uma porção diária irá fornecer pelo menos 15% dos ácidos gordos essenciais recomendados por normas nutricionais internacionais.
92

Em 2012, 92% dos nossos principais cremes para barrar, em volume, forneciam pelo menos 15% dos ácidos gordos essenciais recomendados por normas nutricionais internacionais.


Queremos melhorar ainda mais a qualidade lipídica de todos os cremes vegetais para barrar que vendemos em embalagem. Em 2013 ampliámos o nosso compromisso.


  • Até 2017, 90% de todo o nosso portefólio global de cremes vegetais para barrar1 não irão conter mais de 33% de gordura saturada e terão pelo menos 67% de gorduras boas insaturadas.

Em zonas tropicais, sem uma distribuição refrigerada, o conteúdo máximo de gordura saturada será definido em 38%, uma vez que se torna necessário um nível ligeiramente superior de gordura saturada para manter a estabilidade dos cremes para barrar.

80

Em 2017, 80% do nosso portefólio global de cremes vegetais para barrar1 não continha mais do que 33% de gordura saturada e continham pelo menos 67% de gorduras boas insaturadas.


A NOSSA PERSPETIVA

A proporção do nosso portefólio global de cremes vegetais para barrar que cumpriu o nosso objetivo subiu ligeiramente de 79% em 2016 para 80% em 2017. Este valor situa-se 10% abaixo do nosso objetivo, o que significa que não o cumprimos. A procura dos nossos cremes para barrar que contêm menos gorduras saturadas cresceu menos do que antecipámos.

Apesar dos nossos cremes para barrar com baixo teor em gordura saturada ainda apelarem aos consumidores, muitos dos nossos produtos com baixo teor em gordura saturada estão a competir com produtos de elevado teor em gordura saturada, tais como as manteigas, que têm um sabor e consistência diferentes. De facto, alguns dos nossos produtos recentemente reformulados contêm agora um teor de gordura saturada superior ao nosso objetivo, para oferecer o sabor e desempenho culinário que os consumidores desejam. Esta foi uma decisão difícil, mas os nossos cremes vegetais para barrar continuam a ser a opção mais saudável no mercado em comparação com a manteiga.

Acreditamos que os nossos esforços representaram uma contribuição relevante para reduzir a gordura saturada na dieta das pessoas. Por exemplo, descobrimos que a promoção da saúde cardiovascular é habitualmente mais eficaz em colaboração com as autoridades e profissionais de saúde. Temos confiança que este legado irá continuar assim que o nosso negócio de Cremes para Barrar se encontre sob nova posse.

1 Para todos os outros produtos no nosso portefólio de cremes para barrar, incluindo as nossas misturas, esforçamo-nos por utilizar o mínimo possível de gordura saturada sem comprometer a performance do produto e as expectativas dos consumidores e clientes.

Gorduras boas e óleo de vegetais

Eliminar a gordura trans

Até 2012, teremos eliminado de todos os nossos produtos quaisquer gorduras trans provenientes de óleos vegetais parcialmente hidrogenados.

Em 2012, 100% do nosso portefólio, em volume, não continha quaisquer gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados.1


A NOSSA PERSPETIVA

Até 2012, alcançámos a nossa meta de eliminar a gordura trans proveniente de óleos vegetais parcialmente hidrogenados em todos os nossos produtos por todo o mundo. Conduzimos análises regulares aos nossos produtos para assegurar que continuamos a cumprir com esse desígnio. Caso sejam descobertos produtos com gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados, estes são reformulados.

1 Publicámos a nossa definição e abordagem à remoção das gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados. Consulte: Melnikov S & Zevenbergen H. "Implementation of removing trans fatty acids originating from partially hydrogenated vegetable oils". New Food 2012; 5: 44-46. Esta abordagem foca-se nos principais ingredientes das nossas receitas e não inclui vestígios de gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados que possam ser encontrados em alguns aromatizantes e emulsionantes.

Gorduras boas e óleo de vegetais

Reduzir o açúcar

Antes de 2010 havíamos já reduzido os níveis de açúcar nos nossos chás prontos a beber. Até 2020 iremos remover 25% de açúcar adicionais nos nossos chás prontos a beber. Em 2014 ampliámos este objetivo para incluir os nossos produtos de ice tea e milk tea em pó.1

De 2010 a 2017 reduzimos em 15% o açúcar de todas as nossas bebidas açucaradas à base de chá.


A NOSSA PERSPETIVA

Estamos em linha para alcançar o nosso objetivo de 2020. Em 2017 continuámos a fazer progressos, reduzindo os níveis de açúcar em vários produtos existentes e lançando em diversos mercados novos produtos com um teor de açúcar mais baixo. Isto conduziu a uma redução no açúcar de 2.8% em 2017, em comparação com 2016. Iremos continuar a reduzir os níveis de açúcar no nosso portefólio de bebidas à base de chá, e a oferecer bebidas e inovações com um baixo teor de açúcar, enquanto mantemos o sabor que os consumidores apreciam.

1 O nosso objetivo de redução de açúcar aplica-se a todos os chás prontos a beber, produtos de ice tea e milk tea em pó, concentrados líquidos, retalho e serviços alimentares e quaisquer novos formatos que sejam adoçados durante o período compreendido entre 2010 e 2020.

Menos açúcar, menos calorias

Reduzir calorias

  • Até 2014, 100% dos nossos gelados para crianças irão conter um máximo de 110 quilocalorias por porção. Até 2012, 60% irão cumprir este nível.

Em 2014, 100% dos nossos gelados para crianças continham um máximo de 110 quilocalorias por porção. Este feito tem sido mantido anualmente desde então, inclusive em 2017.2


  • Até 2015, 80% dos nossos produtos embalados de gelado não irão exceder as 250 quilocalorias por porção.1

Em 2015, 91% dos nossos gelados embalados, em volume, continham no máximo 250 quilocalorias por porção. Este feito tem sido mantido, com o objetivo de 90% a ser cumprido em 2017.2


A NOSSA PERSPETIVA

Alcançámos o nosso compromisso de conseguir que, em 2014, 100% dos nossos gelados para crianças não ultrapassassem as 110 quilocalorias. Este feito tem sido mantido anualmente desde então, inclusive em 2017. Fomos uma das primeiras empresas globais a assegurar que todos os nossos gelados para crianças são nutricionalmente responsáveis. Manter os 100% de conformidade continua a ser um importante objetivo.

Alcançámos o nosso objetivo para os gelados embalados em 2015 e 2016, com 91% dos nossos gelados embalados, em volume, a não exceder as 250 quilocalorias por porção. Isto ultrapassou o nosso objetivo de 80%. Em 2017, 90% dos nossos gelados embalados não ultrapassavam as 250 calorias (calculado com base em 94% do volume global de vendas de gelados).

O volume de vendas para os produtos indulgentes (que ultrapassam as 250 calorias) aumentou em 2017 comparativamente com os anos anteriores. Como resultado, a percentagem de conformidade desceu ligeiramente para os 90%, uma vez que o volume total de vendas dos produtos com menos de 250 calorias por porção não cresceu ao mesmo nível. Contudo, a nossa performance está ainda bastante acima do nosso objetivo de 80%. Continuamos a demonstrar a nossa abordagem responsável em todo o nosso negócio de gelados, pretendendo onde possível que os produtos tenham menos de 250 calorias por porção e uma conformidade de pelo menos 80% em todos os mercados.

1 Uma porção é definida como: uma dose unitária pré-embalada de produto gelado destinada a ser consumida de uma vez, ou 100 ml quando comercializado em embalagens destinadas ao consumo em múltiplas utilizações, como as caixas de gelado

2 A nossa meta para os gelados para crianças foi avaliada no final do 4º trimestre de 2014; o progresso registado dos nossos gelados embalados avalia o período entre o 4º trimestre de 2015 e o 3º trimestre de 2016. Continuamos a avaliar o progresso com os nossos objetivos para fomentar a transparência.

Menos açúcar, menos calorias

Fornecer informação para uma alimentação saudável

O nosso objetivo é disponibilizar uma rotulagem clara e simples nos nossos produtos para ajudar o público a efetuar escolhas para uma dieta equilibrada e nutritiva. Os nossos produtos na Europa e América do Norte oferecem já informação nutricional completa.


  • Até 2015 isto será alargado para abranger todos os nossos produtos mundialmente. Iremos incluir a energia por porção na frente da embalagem, mais oito ingredientes-chave e a % da Quantidade Diária Recomendada para cinco nutrientes no verso da embalagem.

Os nossos objetivos irão respeitar os acordos locais ou regionais do setor bem como as leis vigentes em cada mercado.

86

Em 2015, 86% do nosso portefólio continha já uma rotulagem nutricional completa na embalagem, em linha com o nosso compromisso. Em 2017, este valor subiu para 94%.1 Estamos a trabalhar com as autoridades relevantes para criar um clima positivo para a rotulagem, e para possibilitar ainda mais alterações aos nossos produtos, bem como para ajudar os consumidores na escolha de produtos mais saudáveis.


A NOSSA PERSPETIVA

Em 2015 falhámos por pouco o nosso objetivo, contudo continuámos comprometidos com o avanço da rotulagem nutricional nos nossos produtos. Em 2017, 94%2 do nosso portefólio estava totalmente em linha com o nosso compromisso. Além de fornecer informação nutricional na embalagem, oferecemos também informação através das plataformas digitais das nossas marcas e linhas de apoio ao consumidor.

O nosso objetivo é muito abrangente, abrangendo todas as nossas marcas e mercados. Temos em marcha um modelo global de gestão e atividades profundas de monitorização para controlar a rotulagem nutricional produto a produto. Contudo, apesar de continuarmos a expandir o nosso compromisso de rotulagem em todo o nosso portefólio de alimentos e bebidas, ainda não alcançámos a cobertura total do nosso portefólio.

Uma vez que vários países desenvolveram uma preferência por um sistema de rotulagem na frente da embalagem, continuamos a trabalhar com governos, ONGs e outros atores relevantes para a saúde pública. Todos juntos, estamos a trabalhar no sentido de criar sistemas harmonizados globais e transparentes que orientem os consumidores para a escolha mais saudável.

1 Uma porção é definida como: uma dose unitária pré-embalada de produto gelado destinada a ser consumida de uma vez, ou 100 ml quando comercializado em embalagens destinadas ao consumo em múltiplas utilizações, como as caixas de gelado.

2 Estes números são baseados no volume de vendas compreendido entre 1 de abril de 2017 e 30 de junho de 2017, das nossas categorias Alimentares e de Bebidas (incluindo os locais onde a Unilever é responsável pelo marketing e distribuição do negócio da Pepsi Lipton). Inclui também o volume de vendas de produtos da Unilever Food Solutions, e exclui produtos comercializados através de outras joint ventures e marcas próprias dos distribuidores.

Rotulagem nutricional
Back to top