Toggle Pesquisar

O Plano de Sustentabilidade Unilever para

Oportunidades para as mulheres

Oportunidades para as mulheres

A Unilever está numa posição forte para ajudar a empoderar as mulheres em todo o mundo: mais de 70% dos nossos consumidores são mulheres e elas representam papéis essenciais na nossa cadeia de valor. Também nos relacionamos com mulheres que são agricultoras, distribuidoras, e funcionárias de produção e de escritório.

Frequentemente as mulheres são as agentes de mudança no seio da família, e é reconhecido mundialmente que a capacitação das mulheres cria um efeito de propagação nas famílias, comunidades e economias1.

O empoderamento das mulheres foi reconhecido como crucial na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU e nos seus Objectivos Globais para o Desenvolvimento Sustentável. Nós defendemos a adoção de uma meta específica para o empoderamento das mulheres, que é agora a Meta Global 5 para o alcançar da igualdade de géneros e capacitação de todas as mulheres e raparigas.

Através do nosso Plano de Sustentabilidade Unilever as nossas atividades têm também repercussão em várias outras Metas, tais como a Meta 1 sobre pobreza; 2 erradicação da fome; 4 educação de qualidade; 8 trabalho condigno e crescimento económico; 9 indústria, inovação e infraestrutura; 10 redução das desigualdades; e 17 parecerias para as metas.

Abordar as barreiras à igualdade de géneros não é apenas a coisa certa a fazer; é também vital para o nosso crescimento futuro. Nós consideramos o respeito e a promoção dos direitos da mulher e o avanço da inclusão económica da mulher como uma prioridade de negócio. Através da promoção da uma participação formal e ativa das mulheres na economia, pretendemos transformar vidas, famílias, comunidades e economias. Do nosso lado, temos a oportunidade de crescer os nossos mercados, marcas e negócios.

1 Fonte: http://www.mckinsey.com/global-themes/employment-and-growth/how-advancing-womens-equality-can-add-12-trillion-to-global-growth

A nossa estratégia

Acreditamos que o empoderamento das mulheres é o maior impulsionador existente para o desenvolvimento humano e para o crescimento económico - e que criar oportunidades para as mulheres ao longo de toda a nossa cadeia de valor é essencial para o crescimento do nosso negócio.

Comerciante Shakthi a vender produtos Unilever na Índia

Criar oportunidades e remover barreiras

A nossa cadeia de valor liga-nos a biliões de mulheres - desde as nossas funcionárias no nosso local de trabalho, àquelas pertencentes à nossa cadeia de abastecimento alargada e função de Customer Development, até às consumidoras através das nossas marcas e à sociedade em geral através do nosso ativismo. Estudos e pesquisas sugerem que algumas das maiores forças por trás de disparidades entre géneros persistentes são normas sociais e estereótipos prejudiciais sobre mulheres e homens. Moldá-las para se tornarem mais tolerantes será um impulsionador poderoso na direção da igualdade de géneros e do empoderamento feminino.

Em março de 2017, publicámos um relatório que resumia como estamos a apoiar as mulheres através da nossa cadeia de valor. Sintetiza também a nossa ambição de combater normas sociais e estereótipos prejudiciais existentes em qualquer ponto da nossa empresa e da sociedade em geral.

Imaginamos um mundo onde cada mulher pode criar o tipo de vida que deseja levar, sem restrições de normas e estereótipos limitativos - capaz de escolher com as mesmas oportunidades que os homens, sem medo de sofrer de preconceito ou julgamento. Na nossa visão, os homens devem também estar libertos das restrições das normas sociais e estereótipos. Acreditamos que ajudar a criar um mundo assim iria trazer grandes benefícios - para a sociedade, e para a Unilever.

Como empoderar as mulheres pode transformar o mundo

Incluir mais mulheres no ciclo económico tem um impacto positivo no crescimento e na evolução das famílias e comunidades - um efeito de propagação1. As mulheres efetuam 60% do trabalho mundial e recebem apenas 10% do rendimento mundial, no entanto reinvestem 90% do seu rendimento nas suas famílias2.

Apoiamos a Meta Global 5 da ONU, que pretende alcançar a igualdade de géneros e empoderar todas as mulheres e raparigas. Alcançar esta meta não representa um fim em si mesmo: empoderar as mulheres irá representar um papel crucial na realização de todos os Objetivos Globais para o Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A chave para o crescimento do negócio

Mulheres empoderadas representam um papel vital na criação de economias prósperas onde o nosso negócio pode crescer. Mundialmente, as mulheres controlam 64% das despesas dos consumidores e são o grupo de consumidores de mais rápido crescimento3. Construir uma maior confiança nas nossas marcas entre a nossa maior base de consumidores é crítico - as mulheres representam agora mais de 70% dos nossos consumidores.

Temos também a oportunidade de evoluir o papel crucial que as mulheres representam na nossa cadeia de abastecimento, operações e rede de distribuição. A Unilever utiliza produtos provenientes de um crescente número de pequenos agricultores, muitos dos quais são mulheres. Representam também cerca de 46% dos nossos gerentes. Aumentar a empoderação das mulheres na nossa cadeia de valor tornará o nosso futuro mais seguro, enquanto potenciamos capacidades e competências que podem fomentar a inovação, melhorar a nossa relação com os consumidores e aumentar o nosso sucesso no mercado.

A nossa estratégia

Pretendemos avançar a empoderação das mulheres ao longo da nossa cadeia de valor - desde a cadeia de abastecimento, ao local de trabalho, aos consumidores e à sociedade em geral.

Para o conseguir, iremos:

  • Construir uma organização com igualdade de géneros focada na gestão
  • Promover a segurança das mulheres nas comunidades onde operamos
  • Melhorar o acesso a formações e competências
  • Ampliar oportunidades na nossa cadeia de valor
  • Trabalhar com outros para combater normas e estereótipos de género antiquadas.

A nossa abordagem reconhece o facto que em muitos locais e muitos aspetos da vida, as mulheres desfrutam de mais direitos e oportunidades que nunca - mas permanecem algumas lacunas e desafios significativos para alcançar a igualdade, tais como a discriminação, a falta de acesso ao trabalho e a oportunidades para melhoria, salários desiguais, questões de saúde e segurança, e tráfico humano. Pretendemos responder a estes obstáculos através de iniciativas Unilever, parcerias, liderança de opinião e ativismo.

Criar oportunidades para as mulheres é uma prioridade essencial para nós e exemplos do nosso trabalho nesses campos podem ser encontrados através do nosso Relatório de Vida Sustentável, incluindo a Justiça no Local de Trabalho, Negócios Inclusivos e Água. Alcançar as mudanças sistémicas que irão ajudar a empoderar mulheres e raparigas é também um tema central dos nossos trabalhos de parceria, tais como a nossa parceria com a Global Alliance for Improved Nutrition (GAIN) e a Sustainable Trade Initiative (IDH).

Isto pretende ajudar a melhorar a saúde e nutrição de 2.5 milhões de pessoas dentro de comunidades de pequenos agricultores na nossa cadeia de abastecimento alargada, com um foco especial nas mulheres agricultoras, mulheres grávidas e crianças através do nosso programa Seeds of Prosperity.

Combater normas e estereótipos antiquados

Normas culturais e estereótipos sexistas discriminatórios e antiquados permanecem uma força poderosa que age contra os esforços para combater barreiras, em sociedades no seu todo bem como no nosso local de trabalho. Uma das principais influências sobre o modo como as mulheres são percecionadas é a perpetuação dos desnecessários estereótipos sexistas na publicidade.

Em junho de 2016, lançámos um compromisso revolucionário sobre a Não Estereotipagem na Publicidade, e estamos a trabalhar com as nossas agências criativas e de marketing para criar retratos mais progressivos e positivos das mulheres nas nossas publicidades e comunicações. Marcas que incluem a Dove, Axe, Knorr, Dirt is Good e Sunsilk estão a liderar esta campanha. No seguimento do nosso relatório sobre Oportunidades para as Mulheres: Desafiando normas sociais e estereótipos sexistas prejudiciais para desenvolver o potencial das mulheres, pretendemos também aumentar os esforços para 'desestereotipar' mentalidades no local de trabalho e na cadeia de abastecimento.

Envolvimento com outros

Continuamos a envolver-nos em iniciativas intersectoriais e multi-parceiros tais como o Fórum Económico Mundial, a New Vision for Agriculture e o UN Global Compact.

Alinhámos com o High-Level Panel on Women’s Economic Empowerment do Secretário-Geral da ONU, participando em grupos de trabalho orientados para o combate a normas adversas e na mudança da cultura empresarial. Apoiámos fortemente também a System Initiative on Gender, Education, and Work, do Fórum Económico Mundial, que pretende ajudar líderes a compreender o estado atual de paridade de géneros e desenvolver mecanismos para encurtar as distâncias existentes entre géneros.

Em 2015 assinámos a Declaração da Rapariga, e em 2013 apoiámos os Women’s Empowerment Principles – uma colaboração entre o UN Global Compact e UN Women.

Somos um dos dez membros fundadores do UN Women’s Private Sector Leadership Advisory Council para o avanço dos direitos das mulheres e empoderação, lançado em junho de 2014.

Em 2014, comprometemo-nos com o movimento HeForShe do UN Women, que pretende alcançar a igualdade de géneros até 2030 e assegurar o compromisso de 1 bilião de homens mundialmente para apoiar a empoderação das mulheres. Em 2015, apoiámos a sua iniciativa IMPACT 10x10x10 que envolve decisores em governos, empresas e universidades para fomentar a mudança desde o topo, e o nosso CEO Paul Polman tornou-se um IMPACT Champion.

O nosso compromisso

Até 2020, iremos empoderar 5 milhões de mulheres através do avanço de oportunidades para as mulheres nas nossas operações, promovendo a segurança, desenvolvendo capacidades e ampliando oportunidades na nossa cadeia de valor.

Progressos até à data

Temos melhorado o nosso equilíbrio de géneros, com a proporção de mulheres gerentes a subir para 46% em 2016 dos 38% registados em 2010.

Em parceria com outros, em 2016 tínhamos permitido que cerca de 920,000 mulheres acedessem a iniciativas que pretendem promover a sua segurança, desenvolver as suas capacidades e ampliar as suas oportunidades. Isto incluiu cerca de 72,000 micro-empreendedoras Shakti na Índia e cerca de 800,000 mulheres em pequenas explorações e plantações de chá no Quénia e Índia.

O nosso relatório, Oportunidades para as Mulheres: Desafiando normas sociais e estereótipos sexistas prejudiciais para desenvolver o potencial das mulheres (PDF | 7MB) (publicado em março de 2017), pretende demonstrar como a Unilever tem apoiado a equidade de géneros por toda a nossa cadeia de valor através do combate às normas discriminatórias e estereótipos antiquados por toda a atividade e na sociedade em geral.

Desafios futuros

Responder a normas sociais e estereótipos sexistas prejudiciais irá necessitar da ação coletiva de governos, sociedade civil e empresas. Os indícios e a recolha de informação são críticos para assegurar que desenvolvemos uma compreensão mais profunda dessas normas prejudiciais, e das abordagens eficazes que podemos colocar em prática para cultivar normas mais solidárias.

A nossa iniciativa de 'Desestereotipagem' tem sido bem sucedida na demonstração de como podemos utilizar a nossa influência para incentivar à mudança da perceção dos consumidores através da nossa publicidade. Agora necessitamos de continuar a trabalhar com outros para reunir o setor nesta iniciativa e fomentar uma alteração da sociedade a um maior ritmo.

1 Fonte: http://www.mckinsey.com/global-themes/employment-and-growth/how-advancing-womens-equality-can-add-12-trillion-to-global-growth

2 Fonte: http://www.vanguardngr.com/2015/08/women-must-be-empowered-economically-maureen-ochem/

3 WEF: World Economic Forum, 2016. The Global Gender Gap Report 2016

Mudança transformacional - Descubra como estamos a fomentar a mudança transformacional através da eliminação da desflorestação, da defesa do papel da mulher, do apoio à agricultura sustentável e aos pequenos agricultores, e a melhorar a água, saneamento e higiene.


Expanda para saber mais sobre Oportunidades para as mulheres

Metas e performance

Definimos metas ambiciosas para empoderar 5 milhões de mulheres através de múltiplas iniciativas.


Oportunidades para as mulheres
O nosso compromisso

Até 2020, iremos empoderar 5 milhões de mulheres através do avanço de oportunidades para as mulheres nas nossas operações; promoção da segurança; fornecimento de formações para melhoria de capacidades; e ampliando oportunidades nas nossas operações de retalho.

A nossa performance

Temos melhorado o nosso equilíbrio de géneros, com a proporção de gerentes do sexo feminino a alcançar os 46% em 2016. Em parceria com outros, até 2016 permitimos que cerca de 920,000 mulheres acedessem a iniciativas orientadas para a promoção da sua segurança, desenvolvimento das suas capacidades ou ampliação das suas oportunidades.Ж

A Nossa Perspetiva

A nossa abordagem à empoderação das mulheres é baseada no conjunto direitos, competências e oportunidades. Os direitos das mulheres devem ser respeitados e as mulheres necessitam receber as competências e oportunidades para triunfar.

O aumento da produtividade agrícola e o assegurar do nosso abastecimento pode ser melhor alcançado caso as mulheres tenham acesso justo e equitativo a competências e oportunidades. O impacto do empoderamento económico das mulheres tem um efeito transformador no retirar de famílias da pobreza.

A empoderação das mulheres é uma grande oportunidade para o crescimento da nossa atividade mas necessitamos também que sistemas inteiros sofram alterações, conduzidas tanto pelas nossas próprias atividades negociais e iniciativas mas também através do diálogo com intervenientes chave a nível global e nacional. As ideias e perspetivas que adquirimos de outros são críticas para a nossa compreensão dos problemas e prioridades femininos, à medida que continuamos a desenvolver as nossas políticas e práticas.

Ж Em 2016, cerca de 300,000 mulheres tiveram acesso a iniciativas sob os pilares Negócio Inclusivo e Oportunidades para Mulheres.


  • Alcançado

  • Dentro do plano

  • Fora do plano

  • %

    do objetivo alcançado

Legenda
  • Alcançado

  • Dentro do plano

  • Fora do plano

  • %

    do objetivo alcançado

As nossas metas

Consulte por favor Certificação Independente para obter mais informação sobre o nosso programa de certificação em todo o Plano de Sustentabilidade Unilever.

Construir uma organização com equilíbrio de géneros focada na gestão

Iremos construir uma organização com equilíbrio de géneros focada na gestão.

Em 2016, a percentagem de pessoas de cada sexo em cargos de gerência na Unilever situava-se nos 54% para o sexo masculino e 46% para o feminino.


A Nossa Perspetiva

Desde 2009, temos estado comprometidos na construção de uma organização com igualdade de géneros. Definimos a ambição clara de ter 50% de mulheres em posições de gerência até 2020.

Continuamos a efetuar progressos, apesar do trabalho não estar terminado. No final de 2016, 46% de todos os nossos gerentes eram mulheres. Contudo, nos níveis seniores, os rácios não são tão elevados: entre os nossos 100 principais executivos, 22% eram mulheres em 2016; e 43% (seis em 14) do Quadro de Diretores eram mulheres, em comparação com 50% em 2015.

As nossas iniciativas conduziram a uma subida significativa dos números de mulheres a serem recrutadas ou promovidas. Necessitamos de manter este ritmo para alcançar a nossa meta até 2020.

Promover a segurança para as mulheres nas comunidades onde operamos

Iremos promover a segurança para as mulheres nas comunidades onde operamos.

Até 2016, havíamos permitido que cerca de 7,000 mulheres acedessem a iniciativas que pretendiam promover a sua segurança nas comunidades onde operamos.


A Nossa Perspetiva

Introduzimos uma nova meta para a segurança em 2014, na sequência de um estudo efetuado no Quénia - que confirmou a segurança como uma questão crítica para as mulheres nas comunidades onde operamos.

Continuamos a envolver os nossos trabalhadores e a comunidade em geral através de ações de sensibilização, formações sobre assédio sexual e mecanismos melhorados de denúncia.

A nossa abordagem continua a ser sistemática e inclusiva, e trabalhamos em conjunto com as comunidades. Ainda não detemos todas as respostas, por isso continuamos a trabalhar em parceria com outros para aumentar a sensibilização, fornecer informação adicional sobre o que constitui assédio sexual, e introduzir mais oportunidades para raparigas se envolverem em atividades sociais.

Estamos a trabalhar com a UN Women para criar um conjunto normativo global de prevenção da violência para promover a implementação de direitos humanos na nossa cadeia de valor de chá no Quénia e em outros locais. O programa pretende aplicar as normas globais à cadeia de abastecimento da Unilever e ampliá-la ao setor alargado do chá e de outros bens com o passar do tempo.

Melhorar o acesso à formação e competências

Iremos melhorar o acesso à formação e competências por toda a nossa cadeia de valor

Até 2016, havíamos permitido que cerca de 836,000 mulheres tivessem acedido a iniciativas para melhoria das suas competências.


A Nossa Perspetiva

A nossa meta é crítica para o aumento da participação feminina na economia.

O acesso à formação é uma das grandes barreiras à participação feminina em formações. É por isso que as nossas formações estão desenhadas para encorajar a participação plena e equitativa de mulheres, por exemplo sendo ministradas em horários convenientes e locais acessíveis. Estamos também a trabalhar com parceiros, o que nos ajuda a alcançar mais mulheres e encoraja a aprendizagem mútua.

Temos uma abordagem holística ao oferecer de acesso à formação e competências, oferecendo formação complementar sempre que possível. Por exemplo, estamos a desenvolver formação agrícola para famílias de pequenos agricultores que é complementada por formação em nutrição com o objetivo de melhorar a diversidade alimentar. De modo similar, pretendemos implementar formações de literacia financeira para pequenos agricultores onde tenhamos anteriormente oferecido formações de outros tipos.

Ampliar oportunidades na nossa cadeia de valor

  • Iremos ampliar as oportunidades para mulheres na nossa cadeia de valor.

Até 2016, havíamos permitido que cerca de 77,000 mulheres tivessem tido acesso a iniciativas com a finalidade de ampliar as suas oportunidades na nossa cadeia de valor.


  • Iremos aumentar o número de empreendedoras Shakti que recrutamos, formamos e empregamos, de 45,000 em 2010 para 75,000 em 2015.
93

93% - 70,000 micro empreendedoras Shakti comercializam os nossos produtos na Índia no final de 2015.

Operamos programas similares no Bangladesh, Sri Lanka e Vietname que estão também comprometidos com a sua expansão.

(Esta meta é agora parte integrante da meta mais abrangente Ampliar Oportunidades mencionada acima)


A Nossa Perspetiva

Desde 2016 as nossas ambições Shakti fazem parte da nossa meta mais alargada para ampliar oportunidades para as mulheres na nossa cadeia de valor até 2020. Apesar de estarmos em linha para alcançar esta nova meta alargada, não nos foi possível alcançar a meta original relativa ao programa Shakti, alcançando 70,000 ao invés das 75,000 desejadas até 2015. Em 2016 existiam cerca de 72,000 mulheres ativas na iniciativa.

O nosso programa Shakti na Índia é uma iniciativa win-win que estimula a afluência rural enquanto beneficia o nosso negócio: o Shakti equipa a mulheres para distribuir os nossos produtos em mais de 162,000 aldeias, alcançando mais de 4 milhões de lares rurais.

O Shakti tornou-se no nosso modelo para alcançar consumidores rurais de baixos rendimentos em mercados em desenvolvimento e emergentes. Estamos a adaptar este modelo em vários mercados no Sudeste Asiático, em África e na América Latina. Por exemplo, na Nigéria mais de 1,300 mulheres estão ativamente a comercializar os nossos produtos integradas na nossa iniciativa Gbemiga em 2016.

Back to top